ContactosLigações


O CLEPUL está empenhado em promover, através dos seus diferentes projetos em curso, a preparação de bases de dados digitais de acesso livre. Estas bases de dados resultam da recolha exaustiva e da sistematização de conhecimento sobre diferentes objetos de estudo e são apresentados em formatos de pesquisa digital de consulta fácil, permitindo o seu uso quer por especialistas em investigação, quer por professores e estudantes, quer ainda pelo público em geral. Pretende servir de instrumento de referência para estudos analíticos e de mapa para estudos mais aprofundados, quer ainda para o ensino ou para servir de fonte útil a profissionais que tratam informação provindos de outras áreas, nomeadamente da Comunicação Social, da Sociologia, da Antropologia e da Estatística. 

Até à data, estão disponíveis as seguintes bases de dados:


Bibliografia do Conto Português (séculos XIX-XX)


Coordenador: Maria Isabel Rocheta

Consultor científico: Ernesto Rodrigues

Investigador principal: Anabela Barros Correia

Investigadores: Anabela Correia; Duarte Braga; Rita Maia.

O trabalho que aqui se apresenta foi realizado no âmbito do CLEPUL, Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias, unidade de investigação da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL).

A constituição de uma base de dados online, permanentemente atualizável, abrangendo os contos originais publicados em Portugal, ao longo de cerca de cem anos (1838-1950), em livro, antologias e publicações periódicas, acessível a investigadores nacionais e estrangeiros, constitui um dos projetos de pesquisa do Grupo de Investigação 1 (Literatura e Cultura Portuguesas).

Os anos de 1838 a 1900 constituíram o primeiro período a trabalhar. O levantamento de fontes (dicionários de autores, antologias, coleções, publicações periódicas, etc.) foi a tarefa de arranque da iniciativa, a par da definição de critérios para o registo dos títulos a considerar, seguindo-se a pesquisa em biblioteca. O trabalho está em curso, seguindo-se o levantamento de contos em publicações da Madeira e dos Açores, por colaboradores aí residentes.

Está no início a pesquisa de contos de autor publicados entre 1901 e 1910.



Arquivo Digital da Literatura Oral Tradicional 


O Projecto PTDC/ CLE-LLI / 104023 /2008 – designado por Arquivo Digital da Literatura Oral Tradicional (ADLOT) – tem como objetivo a organização, sistematização e classificação do corpus recolhido durante os anos de 2002 a 2006 no âmbito da disciplina de Literatura Oral e Tradicional do Departamento de Literaturas Românicas da Faculdade de Letras (Universidade de Lisboa) e guardado no Centro de Tradições Populares Portuguesas “Prof. Manuel Viegas Guerreiro”, constituído atualmente como polo do CLEPUL


Documentos do projecto ADLOT:
  • Apresentação do projeto ADLOT
  • Literatura Oral Tradicional (LOT): conceito e características 
  • O corpus do ADLOT: sistematização e classificação
  • Anexos: Grelhas de classificação
  • Critérios de classificação 
  • Critérios edição 
  • Bibliografia

Investigadores
  • João David Pinto Correia (Investigador Responsável) 
  • Ana Maria Fraústo Diogo Correia Paiva 
  • Carlos Manuel Teixeira Nogueira 
  • David Luís Casimiro 
  • Francisco José de Sá e Melo Ferreira 
  • Lina do Carmo Godinho dos Santos 
  • Manuel Carlos Patrício 
  • Maria Aliete Farinho Dores Galhoz 
  • Maria de Lourdes Gonçalves Soeiro Cidraes



Índices da Revista Brotéria


"A revista Brotéria foi fundada nos princípios de 1902, como Revista de Ciências Naturais do Colégio de S. Fiel, pelos padres Joaquim da Silva Tavares, Carlos Zimmerman e Cândido Mendes. Tomou o nome de Brotéria, em homenagem ao célebre naturalista português Félix de Avelar Brotero (1744-1829). Em 1907 aparece organizada em três séries: duas mais especializadas - Série Botânica e Série Zoológica, e outra de Vulgarização Científica. Em 1925 a série de Vulgarização Científica começou a publicar-se como Revista de Cultura Geral e a partir de 1932 ficaram as suas séries científicas fundidas na de Ciências Naturais.

A biblioteca da Brotéria, aberta ao público das 9H00 às 13H00 e das 14.00 às 17H00, conta com cerca de 150.000 monografias e mais de 200 publicações periódicas. É particularmente valiosa no campo da Teologia, Filosofia, Literatura e História, com destaque para a história da Companhia de Jesus." (in www.broteria.pt/historial/historial-da-revista)

A consulta digital dos índices da revista Brotéria foi possível através de uma parceria entre o CLEPUL e o Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes. Os índices desta publicação periódica de referência estão disponíveis aqui.




e-medico+


Coordenadores: Carlos Mota Cardoso, Isabel Ponce de Leão e Sérgio Lira

A ideia de que a medicina é uma arte tem vindo a ganhar consistência e revela-se, também e muito particularmente, na inúmera quantidade de médicos que aliam à arte clínica uma especial devoção por outras artes de que também são mesteirais. Artes lato sensu, porque artistas são todos aqueles que conciliam o seu saber primeiro com outras formas do saber e que o exteriorizam, numa qualquer linguagem, com o rigor exigido, sabendo, como sabem, o valor das permutas no apostolado da humanização.


e-médico+, dicionário online em permanente construção, pretende justamente pagar tributo a médicos que não encaram a saúde de forma monolítica, antes lhe emprestam outros dos seus dons. Assim, ir-se-ão pesquisando médicos que tenham tido uma dupla ou tripla actividade — pintura, escrita, poesia, política, jornalismo, escultura... — e que, através delas, tenham cooperado na construção da humanidade.

Trata-se de um projecto associado ao Grupo de Investigação 4 (Literatura e Cultura em InterArtes), e está aberto a todos quantos nele queiram colaborar; para o fazerem apenas têm que preencher a ficha disponível, respeitando as indicações dadas. Reclama-se poder de síntese uma vez que não se pretende um tratamento exaustivo de cada um dos casos, outrossim uma chamada de atenção para a sua existência, e a disponibilização de fontes bibliográficas que obviem trabalhos futuros de outras dimensões.

A Comissão Científica zelará pela uniformização da qualidade do material inserido e, tal como Hipócrates, jura "por Apolo, médico, por Esculápio, Higia e Panacea [...] conservar imaculada a vida e a arte" sob a égide de Atena.



Governo de Portugal FCT QREN Universidade de Lisboa Faculdade de Letras

CLEPUL 2012 (c) Todos os direitos reservados.
Powered by: Switx