Manuscritos inéditos de "A Ilustre Casa de Ramires" – edição genética

Este grupo de manuscritos autógrafos, descoberto em 2007 nos cofres de um Banco, em Lisboa, e atualmente depositado na Biblioteca Nacional, reúne 186 fólios. Neles podemos ler duas versões dos sete primeiros capítulos de A Ilustre Casa de Ramires, que apresentam, no confronto entre elas, elevado número de variantes, de diversos tipos, e que revelam igualmente grande número de variantes no cotejo com as duas versões impressas do romance (1897-1899; 1900). A realização da edição, envolvendo especialistas na obra de Eça de Queirós e especialistas em crítica textual, contribuirá para novas revelações no âmbito do conhecimento do escritor e da sua obra. O trabalho de decifração e transcrição do texto, bem como o registo e classificação de variantes, tem sido realizado por jovens investigadores com supervisão dos especialistas que conduzem a investigação. 

Objetivos
  • Realizar a edição genética dos referidos manuscritos;
  • Contribuir para a formação de novos estudiosos da obra de Eça de Queirós;
  • Preparar novos investigadores na área da Crítica Textual.