Crónicas de Ernesto Lara (Filho)

Autoria: Carlos Teixeira de Sousa
Título: Crónicas de Ernesto Lara (Filho)
Local: Lisboa
Edição: CLEPUL
Data: 2010
ISBN: 978-989-96443-1-1









Intitula-se A Crónica em Ernesto Lara (Filho) / (Baseado nas Crónicas da “Roda Gigante”) a dissertação de Mestrado em Estudos Românicos – Literaturas Africanas de Língua Portuguesa de Carlos Alberto Serra Teixeira de Sousa, que houve por bem reduzi-la ao texto introdutório deste volume. Sendo mais do que cronista, sai beneficiado um autor (Benguela, 1932 – Huambo, 1977) que os portugueses mal conhecem, mesmo se estudou e cresceu entre nós.

O período estudado vai de 1952 a 1961, desenvolvendo quadro logo no limiar da apresentação. [...]
Se o contexto histórico, político e sociocultural é suficientemente retomado, outro tanto se dirá da relação (ou “complementaridade”) entre literatura e jornalismo, no quadro particular da crónica, e suas especificidades no uso que dela fazia Ernesto Lara (Filho). [...]

Os anexos são recuperados, entre iconografia, correspondência pessoal e outra, indesejada – referimo-nos à da política secreta de Salazar, que tombou mais um cidadão vigiado no Arquivo Nacional –, bem  como fac-símiles da Imprensa, e, naturalmente, da secção “Roda Gigante”, no Jornal de Angola, de Luanda.”

(excerto de "Nótula" de Ernesto Rodrigues)