Apologia do Japão

Autoria: Padre Valentim de Carvalho
Título: Apologia do Japão
Local: Lisboa
Edição: Centro Científico e Cultural de Macau
Data: 2007
ISBN: 978-972-858-606-5








Introdução e transcrição de José Eduardo Franco

O Centro Científico e Cultural de Macau publicou a Apologia do Japão da autoria do Padre Valentim de Carvalho, S.J. (1560 - 1631) com introdução e transcrição de José Eduardo Franco. 
A edição desta fonte contribui para o conhecimento da presença jesuíta no Japão num período crítico e de tensão com o poder central japonês, iniciado com o édito anti- cristão de Hideyoshi (1587) e que culmina, a partir de 1600, com a ascensão do shogunato Tokugawa.
A Apologia do Japão foi escrita em Macau em 1617, como resposta ao tratado do franciscano Frei Sebastião de São Pedro, no qual se responsabiliza a Companhia de Jesus pelo édito anti-cristão de 1614. Valentim de Carvalho, provincial do Japão e da China entre 1611 e 1617, toma a seu cargo a redacção de um texto apologético dos missionários jesuítas, como meio de refutar as acusações franciscanas.
Trata-se de um documento que se insere numa tradição polemista entre a Companhia de Jesus e as ordens mendicantes do Patronato espanhol estabelecidas em Manila. Uma lógica de confronto iniciada com o breve Ex pastoralis officio do Papa Gregório XIII, que garantia a exclusividade da evangelização no Japão à Companhia de Jesus, e que atinge o seu auge na Apologia escrita pelo visitador Alessandro Valignano entre 1597 e 1598. Esta obra de Valignano, redigida como resposta às acusações do franciscano Frei Martin de la Ascensión, serviu de modelo e referência para o texto de Valentim de Carvalho. De igual modo, a redacção destas duas apologias no mesmo espaço reforça a noção de Macau como centro simultaneamente receptor e produtor de informação sobre a realidade japonesa. 
A publicação desta fonte é valorizada pela introdução de José Eduardo Franco, que contextualiza a obra na História da evangelização jesuíta no Japão.
(Pedro Lage Correia)