Da Lusitanidade à Lusofonia

Autoria: Fernando Cristóvão
Título: Da Lusitanidade à Lusofonia
Local: Coimbra
Edição: Almedina
Data: 2008
ISBN: 978-972-40-3445-4









AGORA SOMOS 'CONDÓMINOS' DA LÍNGUA PORTUGUESA, NÃO SEUS DONOS.

Nós, portugueses, desde muito cedo, aspirámos a possuir um Império, e não tardámos a consegui-lo. Simultaneamente, porque era em nome dum Império que lutávamos, também sonhámos em acrescentar ao Império colonial, um outro, o da Fé católica.

Foi esse o sonho do Quinto Império do Padre António Vieira, mas, para Fernando Pessoa e, antes dele, para o brasileiro Sílvio Romero, o verdadeiro Quinto Império devia ser o da cultura e da Língua Portuguesa, unindo os vários povos que a falassem. Agostinho da Silva era da mesma opinião, mas achava que hoje já não havia lugar para impérios, por isso, a esse Quinto Império chamamos hoje LUSOFONIA, isto é, a fala dos Lusos, ou seja, dos Portugueses. Em consequência, nós portugueses já não somos donos da nossa língua, mas seus condóminos, como os povos do Brasil e das antigas colónias de África. Deste modo, a Língua portuguesa passou da fase da Lusitanidade à da Lusofonia.

É do ensino, difusão e patrimónios desta língua comum que se ocupa esta obra.