A Ilustre Casa de Ramires (edição genética)

Autoria: Eça de Queirós
Título: A Ilustre Casa de Ramires (manuscrito autógrafo)
Local: Lisboa
Edição: Esfera do Caos
Data: 2016
ISBN: 978-989-680-190-8









Autoras da edição genética: Cristina Sobral, Maria Isabel Rocheta e Irene Fialho.

Reprodução de um manuscrito inédito de Eça de Queirós.
Com um Prefácio de Carlos Reis e um extenso estudo introdu­tório de Cristina Sobral.
Este manuscrito pertencia a Maria Angélica de Magalhães Vaz Pinto, do Porto, mas per­deu-se-lhe o rasto com a morte da proprietária. Foi reencontrado em 2006 num cofre do Banco Comercial Por­tuguês, que entretanto o doou à Biblioteca Nacional de Portugal.

De 1890 a 1900, uma breve narrativa de Eça de Queirós sofreu sucessivas metamorfoses até se fixar como o romance A Ilustre Casa de Ramires.
O autógrafo inédito agora publicado oferece-nos primeiras versões, que podemos situar entre 1890 e 1895, revelando a dinâmica da escrita de Eça, em busca da palavra certa, na construção de personagens e ambientes.
Encontramos aqui, portanto, a escrita queirosiana em processo, surpreendendo o escri­tor-artesão na sua banca de trabalho e na demanda do que neste original surge ainda como um romance virtual.
O culto da perfeição do protagonista, Gonçalo Mendes Ramires, na elaboração da sua novela histórica, surge entretanto como imagem especular do intenso e constante esforço de revisão de Eça de Queirós, documentado nos manuscritos em numerosas variantes: acrescentos, supressões, substituições.

“A presente edição genética lança uma nova luz, a partir de um outro prisma de observação metodológica, sobre a história daquele que é um dos mais representativos textos de Eça de Queirós.” Carlos Reis, Excerto do Prefácio.