Jornada Manuel de Castro (1971-2021)
Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 14 de Setembro de 2021

Em 2021, assinalam-se os 50 anos da morte do poeta português Manuel de Castro (1934-1971), considerado actualmente um dos mais importantes representantes da geração que começou a reunir-se em torno do lendário Café Gelo, desde os primeiros anos da década de 50, juntamente com poetas e artistas como Herberto Helder, Helder Macedo, António José Forte, António Gancho, Ernesto Sampaio, José Escada, João Vieira, Gonçalo Duarte, entre outros. Esta jornada propõe-se partir da obra singular do poeta para reflectir sobre o Grupo do Café Gelo. Serão tidos em consideração os diversos testemunhos e interpretações do alcance do grupo e dos seus mais fidedignos representantes.

De facto, o grupo do Gelo é hoje recordado a partir de dois distintos veios de interpretação: por um lado, encontra-se associado à continuidade, mesmo que plural e heterodoxa, das expressões do Surrealismo e do Abjeccionismo em Portugal, contando com a recepção de figuras tutelares como Mário Cesariny, António Maria Lisboa ou Raul Leal, a que ainda se associam por vezes Luiz Pacheco, Manuel de Lima e outros; por outro lado, a memória mítica do Gelo encontra expressão nos jovens poetas e pintores que ali se reuniram antes de, na sua maioria, encontrarem refúgio em França e em Inglaterra, com projectos como a célebre revista KWY, que acolheu nomes que fundaram o grupo, casos dos artistas plásticos Lourdes Castro, René Bertholo, João Vieira, José Escada e Gonçalo Duarte, ou dos poetas Manuel de Castro, Herberto Helder e Mário Cesariny.

Assim, das obras de Manuel de Castro, como Paralelo W (1958) e A Estrela Rutilante (1960) aos mais diversos exemplos da memória colectiva do Gelo, como a KWY (1958-1964), a revista Pirâmide (1959-1960), e as antologias Surreal-Abjeccionismo (1963), Grifo (1970) e Edoi Lelia Doura (1985), a que poderão juntar-se as diversas etapas do projecto da &etc., percorremos um momento decisivo na configuração do panorama da literatura portuguesa, num contexto marcado por um ambiente sócio-político adverso derivado do regime salazarista.

Serão aceites propostas de comunicação relativas aos seguintes aspectos:

  • A obra poética de Manuel de Castro
  • A persistência da influência de Manuel de Castro em poetas contemporâneos
  • As relações entre o Surrealismo em Portugal e o Grupo do Café Gelo
  • A mitologia poética e artística do Gelo
  • As publicações literárias colectivas como elementos fulcrais de manifestação literária e política na segunda metade do século XX.

Os interessados deverão enviar uma apresentação da sua comunicação (cerca de 300 palavras), acompanhada por uma nota biobibliográfica (cerca de 200 palavras).

As propostas deverão ser enviadas para  manueldecastro2021@gmail.com até 31 de Maio de 2021.

Os resultados serão conhecidos até 30 de Julho.

O valor da inscrição é de 60 € (com comunicação) e de 10 € (sem comunicação e com certificado de participação).

Comissão Organizadora
Rui Sousa
Cláudio Trognoni
Gustavo Costa Duarte
Ricardo Ventura

Comissão Científica
Ernesto Rodrigues
Federico Bertolazzi
Fernando Cabral Martins
Kenneth David Jackson
Jerónimo Pizarro
Margarida Braga Neves
Nuno Amado
Patrícia Soares Martins
Perfecto E. Cuadrado
Roberto Vecchi
Serafina Martins