CONGRESSO INTERNACIONAL
A ANTOLOGIA DE POESIA PORTUGUESA. NOS 80 ANOS DE AS MAIS BELAS LÍRICAS PORTUGUESAS (1940-2020)
CHAMADA DE TRABALHOS / CALL FOR PAPERS

Ao longo de todo o percurso histórico da literatura portuguesa, desde os primeiros cancioneiros às mais recentes antologias que procuram reflectir, quer a totalidade da memória histórico-literária, quer os encontros entre a poesia e outras artes ou o confronto entre a literatura e o contexto presente, o género antológico ocupou um lugar proeminente na fixação de textos e de autores e no contraponto entre diferentes leituras da literatura portuguesa. Propõe-se com esta jornada uma reflexão sobre a antologia enquanto mecanismo de fixação do cânone poético em Portugal, assim como espaço de reflexão sobre a literatura portuguesa e as diversas formas de a pensar e expor criticamente.

Dada a constância e diversidade que as antologias conheceram ao longo do século XX, particularmente marcado por múltiplos confrontos tendo como mote a disputa pelo passado histórico português e pelas condições de intervenção na fixação de imaginários colectivos futuros, será privilegiado o percurso que conduziu à consolidação gradual do panorama moderno e contemporâneo da literatura portuguesa. Assim, abordaremos um percurso que passa por projectos antológicos tão diversos como Antologia Portuguesa (1876), de Teófilo Braga, Cancioneiro Alegre de Poetas Portugueses e Brasileiros (1879), de Camilo Castelo Branco, a Anthologia de Poemas Portuguezes Modernos, de Fernando Pessoa e de António Botto, as séries de Líricas Portuguesas (1940, 1945, 1958 e 1969), as antologias surrealistas de Mário Cesariny (1961, 1963, 1966), a Antologia da Poesia Portuguesa 1940-1977, organizada por M. Alberta Menéres e E. M. de Melo e Castro (1979), a antologia Edoi Lelia Doura, organizada por Herberto Helder (1985) ou, já no século XXI, a antologia Poetas Sem Qualidades (2002) e as diversas antologias votadas à consagração da ideia de “poetas novíssimos” nas décadas de 80 e de 90, além de antologias mais abrangentes, como Século de Ouro: Antologia Crítica da Poesia Portuguesa do Século XX (Osvaldo Manuel Silvestre e Pedro Serra, 2002) e Poemas Portugueses: Antologia da Poesia Portuguesa do Séc. XIII ao Séc. XXI (Jorge Reis-Sá e Rui Lage, 2010). 

O Congresso Internacional decorrerá entre os dias 24 e 26 de Novembro de 2021, através da plataforma online Zoom.
As propostas deverão contemplar um dos seguintes temas:
1.      As Líricas Portuguesas como reflexo privilegiado do seu tempo.
2.      A antologia como forma privilegiada para a constituição de cânones literários.
3.      O papel da antologia poética na constituição do cânone literário nacional.
4.      O Poeta como Antólogo.
5.      Outras antologias de poesia portuguesa (1940 a 2020).

Os interessados deverão enviar uma apresentação da sua comunicação (cerca de 300 palavras), acompanhada por uma nota biobibliográfica (cerca de 200 palavras).

As propostas deverão ser enviadas para  congressoantologias2021@gmail.com até 28 de Maio de 2021.

Os resultados serão conhecidos até 30 de Julho.

O valor da inscrição é de 60 € (com comunicação) e de 10 € (sem comunicação e com certificado de participação).

Mais informações aqui: