Temos o prazer de vos convidar  para a última sessão desta temporada das Conferências do Teatro, Madeira de A a Z, que se realizará, como habitualmente, no Teatro Municipal Baltazar Dias, amanhã, dia 4 de julho de 2019 pelas 18 horas. As Conferências estarão a cargo do Dr. Paulo Esteireiro que vem falar sobre: "O Teatro de Revista na Madeira: Temas, Espaços de Atuação e Intervenientes Regionais (1909-1962)"  e do Eng. Nuno Rodrigues que nos traz o tema, Aeroportos.

Aqui seguem os resumos:

Dr. Paulo Esteireiro,   "O Teatro de Revista na Madeira: Temas, Espaços de Atuação e Intervenientes Regionais (1909-1962)"  
Nas investigações realizadas nos periódicos da primeira metade do século XX, tornou-se claro que um dos repertórios frequentemente executado nos teatros funchalenses era o teatro de revista. Em simultâneo, nas coleções de música manuscrita com composições da época, a que tivemos acesso, encontrou-se também um conjunto de peças musicais de autores madeirenses, pertencentes a teatros de revista levados a cena na Madeira. Esta é uma área ainda pouco estudada, mas parece ser possível defender que, entre 1909, ano em que se conhece o primeiro teatro de revista de autores madeirenses, e o início da década de 1960, foram produzidas no Funchal dezenas de revistas originais, em espetáculos que juntavam escritores, compositores, atores, cenógrafos, encenadores e coreógrafos regionais. Considerou-se então possível e pertinente fazer uma investigação sobre este repertório, procurando: definir as características que distinguem um teatro de revista; saber em que espaços se produziu este tipo de repertório na Madeira; identificar os principais músicos e artistas envolvidos, e os temas prediletos selecionados para as revistas madeirenses. Esta comunicação pretende divulgar um acervo que se pensa ser inédito sobre a dinamização de teatros de revista na Madeira.

Eng. Nuno Rodrigues, "Aeroportos: Evolução da Navegação Aérea na Região Autónoma da Madeira"
Pretende-se dar a conhecer um pouco da História e da evolução da Navegação Aérea na Madeira, não do ponto de vista do Controle de Tráfego Aéreo, que é a vertente mais conhecida e visível, mas sim, de todo um conjunto de equipamentos de suporte e apoio que auxiliam quer os controladores, quer os pilotos, permitindo que o transporte aéreo de e para a Ilha da Madeira seja efetuado em segurança; nos últimos anos, tem havido um grande crescimento do tráfego aéreo, e só é possível fazer face a esse crescimento se os sistemas de comunicações, vigilância, rádio-ajudas, meteorológicos e de gestão de tráfego que suportam e apoiam diretamente os Controladores de Tráfego Aéreo acompanharem essa evolução.