Virgínia Baptista (IHC-NOVA, FCSH) vem-nos apresentar uma conferência cujo objetivo é debater quem eram as parturientes que recorriam às maternidades de Lisboa, entre 1899 e 1943. 

Estes marcos cronológicos referem-se aos anos em que começámos e finalizámos as pesquisas nos livros de inscrição das parturientes na Enfermaria de Santa Bárbara, do Hospital de S. José, e na Maternidade Dr. Alfredo da Costa. 

Pretendemos responder a três questões principais: 1) Qual a visão política e social das épocas sobre as mulheres das classes populares? 2) Que cuidados de saúde existiram para as parturientes das classes populares e para os recém-nascidos? 3) Quais os sistemas de proteção social vigentes para as mulheres, entre finais do século XIX e a década de 40 do século XX, quando tinham os seus partos nas maternidades? 
Com base em diferentes fontes primárias, concluímos que as mulheres estigmatizadas pelos atestados de pobreza tiveram acesso à assistência social gratuita, nas maternidades, enquanto as mulheres trabalhadoras, que descontavam, acederam à previdência social, através do mutualismo ou dos empregadores. 

Para mais informações aceda a 

https://novosolharesnovosestudos.blogspot.com/2018/10/8-conferencia-maternidades-em-lisboa.html