SURREALISMO(S) EM PORTUGAL

Coordenação: Annabela Rita (CLEPUL), António Cândido Franco (CEL), Rui Sousa (CLEPUL)

Este Gabinete tem como principal objetivo estudar as múltiplas vertentes da presença do Surrealismo em Portugal, considerando para o efeito as diferentes propostas e discursos que foram elaborados ao longo do seu percurso. Ocupa-se do rasto surrealista português através de um estudo amplo e interdisciplinar, que não se fixa em delimitações cronológicas rígidas e procurara ir além de um discurso demasiado centrado no período de grupos organizados, normalmente balizado entre 1947 e 1953, o que propiciará também uma abordagem sistemática a um conjunto de autores enquadrados normalmente numa chamada segunda geração surrealista ou mesmo nas margens ou nos arredores do Surrealismo português. 

O Gabinete aborda em que medida os autores da tradição artística portuguesa foram repensados pelos surrealistas e de que modo o contributo da especificidade nacional foi importante no definir de uma identidade surrealista em amplo e diversificado contexto com as heranças internacionais e com o contexto sociopolítico e cultural da época. Do mesmo modo, é feita a reflexão sobre os impactos e transformações propiciados pelo Surrealismo na Literatura e na Cultura portuguesas desde o seu aparecimento em meados do século XX.

Coordenadores

Annabela Rita (CLEPUL 
António Cândido Franco (CEL) 
Rui Sousa (CLEPUL)


Integrantes

Ana Catarina Rocha (CLEPUL)
Carlos Serra (CLEPUL)
Dionísio Vila Maior (CLEPUL)
Isabel Pinto Mateus (CEHUM)
José Bernardino (CLEPUL)
Ricardo Ventura (CLEPUL)
Sofia Carvalho (CLEPUL)
Sofia Santos (CLEPUL)


Projetos em curso
Um dos projetos iniciais do Gabinete é a produção do volume Surrealismo(s) em Portugal. Nos sessenta anos da morte de António Maria Lisboa, resultante do Congresso homónimo que decorreu na Fundação Calouste Gulbenkian, na Perve Galeria e na Faculdade de Letras de Lisboa entre 18 e 22 de novembro de 2013, e o tratamento para preparação de uma futura publicação dos livros editados em vida pelo poeta Manuel de Castro, a que se acrescentarão inéditos do autor em posse da família, que compreendem poesia, prosa poética e textos de natureza doutrinária. Associada ao projeto estará também a promoção de teses e outros trabalhos de investigação nas áreas em apreço, estando em finalização a publicação da tese A Presença do Abjeto no Surrealismo em Portugal, da autoria de Rui Sousa.